Águas de Matão implanta projeto de eficiência operacional premiado

Postado por debora.ferneda em 17/dez/2019 - Sem Comentários

Desenvolvido há menos um ano, o projeto Fórmula 1 é considerado case de sucesso na holding Aegea Saneamento
Nos próximos dias, a Águas de Matão conclui o processo de implantação de um projeto de eficiência operacional, que recentemente conquistou o 2º lugar no Prêmio Inovação Aegea, concorrendo com trabalhos desenvolvidos em 49 municípios de todo o território nacional. A metodologia Fórmula 1, implementada há quase um ano na Regional SP da holding, com o objetivo de aprimorar os processos operacionais e assegurar a qualidade dos serviços.
O projeto desenvolvido pela área de Serviços junto à gerência de Engenharia e Operações e diretoria executiva da concessionária, está pautado na implementação de processos operacionais e adaptações da estrutura física que garantem a otimização do tempo de execução das atividades e, consequentemente, promovem a melhoria contínua da performance da equipe técnica.

Processos implantados já registrou a melhoria dos índices de tempo de atendimento das demandas

Segundo o diretor executivo, Fabio Arruda, um dos idealizadores do projeto, o principal desafio de implantar esse tipo de melhoria na área de serviços é descobrir a melhor metodologia para produzir mais com menos. “Ao estudarmos o assunto verificamos que o sucesso desta operação está diretamente ligado ao planejamento e antecipação dos processos. Desta forma, com a redução do tempo de preparação da equipe antes de sair da base, as ocorrências são executadas em um prazo menor e, consequentemente, possibilita a ampliação dos atendimentos”, explica o diretor.
Dividido em duas etapas, o projeto teve como ponto de partida uma reunião entre os gestores, que englobou uma análise minuciosa dos procedimentos e identificação dos gaps que apresentavam possibilidade de melhorias, por meio da metodologia 5W2H. O estudo considerou também a atribuição dos responsáveis para coordenar as ações, definição dos prazos e estimativa de valores de investimento para cada ação.
A segunda etapa englobou uma vistoria do trabalho em campo, com a finalidade de identificar as particularidades e dificuldades exigidas pela tarefa. Entre os itens elencados pelo estudo considerou-se a questão do tempo médio utilizado para a saída da base até a conclusão da ocorrência. Para esse diagnóstico, a equipe contou com o sistema de OS online, um software de gerenciamento dos serviços que permitiu monitorar a performance das equipes neste período. Os resultados obtidos possibilitaram avaliar o comportamento dos colaboradores antes e após a implantação das melhorias.

Fábio Arruda, Laís Gomes Pedra e Valdir Alcarde, idealizadores do projeto acompanham os índices de performance das equipes

A coordenadora de Serviços, Laís Gomes Pedra explica que todas as ações do projeto foram pensadas em uma forma de facilitar o dia a dia do colaborador e também aumentar a produtividade. De acordo com o gerente de Engenharia e Operações, Valdir Alcarde Junior, desde o início, o projeto Fórmula 1 foi constituído em uma estrutura replicável em outras unidades de negócio do grupo. Por isso, o protótipo foi constituído em Piracicaba e, após os primeiros resultados, sua estrutura já está em processo de aplicação nas unidades da Regional SP.
Em Matão, o projeto já passou pelas fases de reconhecimento de campo, compartilhamento do escopo de trabalho com as equipes de campo, análise 5W2H, da qual definição das diretrizes, levantamento dos custos de investimentos e atribuições das responsabilidades. Nesta etapa final, será executado o trabalho de engajamento e estímulos visuais, por meio da reformulação da comunicação visual do Pátio de Manutenção, entrega dos uniformes desenvolvidos especialmente para o projeto e, por fim, a conclusão da ampliação dos boxs onde são estacionadas as retroescavadeiras.

Reformulação da comunicação visual das unidades operacionais possibilitam estímulos visuais de valorização do trabalho em equipe e produtividade

Idealizadores do projeto durante a premiação

Modernização do Centro de Produção e Reservação BNH aumenta capacidade do poço em 20%

Postado por debora.ferneda em 07/Maio/2019 - Sem Comentários

Projeto é executado com sucesso e beneficia 12 mil pessoas

O projeto de modernização do Centro de Produção e Reservação BNH é dos um cases de sucesso da equipe técnica de Engenharia e Operações da Águas de Matão. A complexa intervenção, em um dos sistemas mais antigos da cidade, foi executada conforme o planejamento e concluída dentro do prazo programado. Para substituir todos os equipamentos, realizar sondagem das estruturas internas, fazer os estudos geológicos, montar os componentes elétricos e mecânicos foi necessário interromper a captação de água desse poço que abastece em torno de 12 mil pessoas. Durante a obra de melhoria, que teve a duração de 120 horas ininterruptas, a população dos nove bairros beneficiados pela obra foi abastecida por contingenciamento feito pelos demais poços e reservatórios do município.

Devido à complexidade do projeto, a concessionária executou um cronograma arrojado, que teve como ponto de partida a comunicação junto à comunidade para explicação da intervenção e esclarecimento de dúvidas dos procedimentos operacionais. Para isso, foram realizadas reuniões junto às comunidades e divulgação da obra por meio de folhetos, que foram distribuídos em escolas, banners, entrevistas concedidas a imprensa e postagens nas redes sociais. Além disso, a operação contou com uma equipe exclusiva, a fim de otimizar o tempo de execução, a qualidade dos procedimentos e assegurar o mínimo impacto aos moradores que são abastecidos por este sistema.

Segundo o coordenador de Engenharia e Operações da Águas de Matão, Marcos Vinícius Antunes, os procedimentos implantados vão ajudar a potencializar ainda mais a eficiência do Centro de Produção e Reservação, garantindo o acompanhamento do crescimento vegetativo para os próximos anos, além de incrementar a capacidade de produção de água em 20%.

“Finalizamos a operação com um sentimento de missão cumprida. Tudo isso só foi possível graças ao envolvimento da equipe que atuou no projeto, que nos permitiu executar as intervenções dentro do prazo sem incidentes, e também à população, por compreender a necessidade da obra, que ao longo dos anos trará benefícios diretos ao município”, conclui o coordenador.

Os procedimentos contaram com acompanhamento do técnico de Segurança do Trabalho, além de cumprir as instruções normativas instituídas pelo Programa Interage, coordenado pela área de EHS – Environment, Health and Safety da concessionária (Meio Ambiente, Saúde e Segurança).