Notícias

Ver notícia

Responsável pelo índice mensal de 200 obstruções em ramais e redes coletoras, o descarte irregular de gordura no sistema de esgotamento sanitário é considerado um dos principais desafios enfrentados pela equipe técnica da Águas de Matão. Frente a esse cenário, a concessionária vem buscando soluções e métodos para auxiliar a operação nestas condições. Neste sentido, a equipe técnica inicia, nos próximos dias, a etapa de testes para utilização de um produto biodegradável nas ocorrências de obstrução. O desengordurante foi desenvolvido especialmente para dissolver esse tipo de material e já tem apresentado resultados significativos em outros municípios.

Inédito em Matão, o procedimento consiste na aplicação do produto que, em contato com a água e a alta pressão do jato do caminhão, dissolve – em poucos minutos – a placa de gordura, removendo todo o resíduo de poços de visitas e redes de coleta, promovendo a desobstrução, permitindo o fluxo regular do esgoto. O procedimento é um projeto já implantado em outras unidades do grupo da Concessionária, com resultados significativos no desentupimento de redes e poços de visita e, consequentemente, na redução de ocorrências de extravasamentos, causados pelo lançamento irregular de óleos e gordura no sistema de esgotamento sanitário.

 

Para se ter uma ideia da dimensão do transtorno causado pela substância, a rede coletora de esgoto é dimensionada para comportar 99% de volume líquido e apenas 1% de sólido. Com a entrada de gordura na tubulação – que no primeiro momento encontra-se em estado líquido -, essa matéria se solidifica e gruda nas extremidades da tubulação; com o passar do tempo, transforma-se em uma placa dura e inviabiliza o escoamento do esgoto na rede. Dessa forma, todo o esgoto que deveria escoar livremente na tubulação, acaba extravasando e impactando diretamente no bom funcionamento do sistema de esgotamento sanitário.

Os bons resultados registrados em outras operações serviram como base para o estudo realizado em Matão, que identificou que cerca de 60% das causas e das reincidências de ocorrências de obstrução da rede coletora de esgoto de forma geral, estão relacionadas diretamente com o acúmulo de gordura no sistema.

Após o diagnóstico, a equipe passou a buscar uma solução viável que eliminasse a gordura sem causar impactos ao meio ambiente, assegurando o melhor aproveitamento dos recursos hídricos, visto que no procedimento tradicional, grande parte das ocorrências eram solucionadas somente com a intervenção dos caminhões hidrojatos -, além de proteger a qualidade do tratamento do efluente.

Para a etapa de testes, foi realizado um mapeamento geral do munícipio, considerando os pontos de maiores índices de obstruções recorrentes causadas pela má utilização do sistema de coleta de esgoto. Deste estudo, foram selecionados 20 pontos entre os bairros Centro, Paraíso, São José e Vila Maria, que nos próximos dias, vão ter a aplicação do produto.

Os pontos selecionados para o experimento serão monitorados quinzenalmente, a fim de controlar o tempo que levaria para a gordura se acumular. De forma geral, os resultados obtidos em outras operações mostram que, somente após sete meses da primeira aplicação, o local voltou a registrar nova obstrução causada por este tipo de matéria, que antes levava em torno de 40 dias para acontecer novamente.

Segundo o coordenador de Engenharia e Operações, Rodrigo Queiroz, a área tem buscado cada vez mais investir em soluções que, além de promover a otimização dos processos operacionais, possibilitem um ganho sustentável.

“Uma das nossas metas é implementar procedimentos que potencializem a atuação em campo. Do ponto de vista operacional, acreditamos que, com a diminuição da recorrência dos casos, em virtude a utilização desse método, maior será a eficiência dos nossos serviços e menor será a possibilidade de extravasamentos associados ao lançamento irregular de óleos e gordura nas redes coletoras, assim como o aumento de vida útil dos equipamentos e da tubulação, garantindo assim o bom funcionamento do sistema de esgotamento sanitário de Matão”, explica o coordenador.

O gerente de Engenharia e Operações, Rodrigo Leitão, destaca que além dos benefícios operacionais, os objetivos provenientes dessa implantação podem ser sentidos a curto, médio e longo prazo pela população em geral.

“Para os usuários, as vantagens do método vão além das operacionais, promovendo  aumento da qualidade de vida, melhor aproveitamento dos recursos hídricos e a preservação do meio ambiente, ou seja, os investimentos realizados hoje vão refletir na saúde e perpetuidade das próximas gerações”, destaca o gerente.

Compartilhar:

Veja Também

Revista Aegea Saiba mais
Revista Aegea

Faça o download da Revista Aegea e fique por dentro das novidades que acontecem na empresa.

Legislação e Tarifas Saiba mais
Legislação e Tarifas

Os serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário implicam em custos e investimentos permanentes.

Contato Saiba mais
Contato

A Águas de Matão oferece um canal de comunicação eficiente. Entre em contato conosco.

Água Saiba mais
Água

Antes de chegar às torneiras, a água percorre um longo caminho pelo sistema de abastecimento da Águas de Matão.