Nos próximos 90 dias, cerca de 9 mil pessoas serão beneficiadas com mais eficiência e qualidade no sistema de esgotamento sanitário do bairro Bom Jesus, com a conclusão do projeto de modernização e melhorias da Estação Elevatória de Esgoto (EEE) que atende essa região do município. A intervenção viabilizada pelas áreas de Engenharia e Operações da concessionária Águas de Matão conta com uma estrutura exclusiva para a execução das obras.

Iniciado na última semana, o projeto consiste na reforma completa da unidade, abrangendo os pontos de entrada de esgoto da estação, restauração do poço de sucção e instalação de um conjunto de motobomba com maior capacidade de bombeamento, que além de promover mais saúde, qualidade de vida, vão possibilitar ampliar a capacidade de atendimento da demanda dos moradores dos bairros Bom Jesus, Laranjeiras e Vale do Sol para os próximos anos.

A operação ficará a cargo de uma equipe exclusiva designada para a atuar neste projeto, além disso, diante da complexidade da intervenção, estipulou-se um cronograma específico para executar as obras em quatro etapas, organizadas da seguinte maneira: serviços preliminares, civis, hidromecânicos e urbanização.

Na primeira etapa (já concluída) aconteceu a execução dos serviços preliminares, que englobaram a mobilização das equipes e implantação do canteiro de obras. Após a finalização dessa fase, o programa avançou para a parte de civil que contemplam os serviços de reforma do poço de visitas de chegada da unidade; construção de um poço de visitas para remanejamento da rede de recebimento; implantação de rede coletora para remanejamento da tubulação de recebimento de esgoto e construção de poço de sucção em aduelas de concreto com diâmetro nominal 300 milímetros, essa atividade está prevista para ser concluída ao final da primeira quinzena de setembro.

O processo seguinte compreende os serviços hidráulicos, nos quais serão realizados a implantação de barriletes de sucção e de recalque com diâmetro nominal de 150 milímetros e instalação de novo conjunto de motobomba com capacidade de bombear até 72 metros cúbicos por hora.

Já no final do cronograma está previsto a urbanização da unidade, em que será feita a construção de muro, instalação de portão e pintura; reforma do abrigo; limpeza final e desmobilização da equipe, com estimativa de encerramento para final de outubro.

De acordo com o coordenador de Engenharia e Operações, Rodrigo Queiroz, o projeto foi planejado com muito cuidado para gerar o mínimo desconforto, no entanto, durante o período das obras é possível que hajam alguns episódios de extravasamento de esgoto e picos pontuais de mau odor.

“Nosso objetivo é propor soluções que agreguem maior efetividade ao sistema, para isso, investimos constantemente em novas tecnologias e equipamentos que potencializem a operação e, desta forma, oferecer ao município um serviço cada mais aprimorado. Para esse projeto, como temos o desafio de realizar as obras sem interromper as atividades da unidade, é possível que hajam alguns desconfortos causados neste período, no entanto, contamos com a compreensão dos moradores ao entorno do canteiro de obras, pois os inconvenientes são temporários, mas os benefícios obtidos com as melhorias são permanentes”, enfatiza Queiroz.

Share Button