Para comemorar o Dia Mundial da Água, a Águas de Matão, juntamente com as secretarias de Educação Meio Ambiente e de Saneamento e Recursos Hídricos e o IFSP – Instituto Federal São Paulo, campus Matão, a empresa promoveu um encontro com estudantes do ensino técnico. Aproximadamente 150 pessoas participaram da palestra proferida pelo secretário de Meio Ambiente, Marcos Nascimento, realizada no IFSP, e que teve como tema: “Estamos ficando sem água no planeta terra”.

Além de estudantes e professores do IFSP, também esteve presente a secretária de Educação do município, Debora Raquel da Costa Milani, que revelou que o tema água é trabalhado o ano todo nas salas de aula do município, de forma interdisciplinar e que, ainda este ano, passará a ter maior foco, com uma diretriz específica para a educação ambiental.

Vitor Hugo Ferreira, aluno do 2º ano do curso de Açúcar e Álcool, participou da palestra e, ao final, questionou de quem é a responsabilidade pelos investimentos que poderiam universalizar os serviços de água e esgoto no Brasil. O palestrante explicou que a responsabilidade recai sobre os governos federal, estadual e municipal que, de acordo com as suas políticas públicas e capacidade de investimento, podem conduzir o processo sozinhos ou concederem a empresas privadas, nos modos de privatização, concessão ou parceria público privada (PPP).

Um dos dados apresentados que despertou a atenção do público foi o índice de atendimento do município em relação às demais cidades do Brasil. Enquanto Matão universalizou a infraestrutura de saneamento, dos 5.565 municípios brasileiros, apenas 45% possuem abastecimento satisfatório, e 48,6 têm acesso à coleta de esgoto, ou seja, mais de cem milhões de brasileiros ainda convivem com esgoto sem ser coletado e tratado. “Precisamos mais de políticas públicas de saneamento. Como estudante e cidadão, gosto de discutir o tema e de ser um multiplicador do consumo consciente”, completa Vitor Ferreira.

Share Button